• (51) 3221-9565 / (51) 3279-6595 / (51) 99214-9690

  • Facebook Instagram

A escova deve ser trocada a cada mês? VERDADE!

Dicas da OI:

Post_21_08

O consumo de escovas dentais no Brasil é muito baixo: a média per capita de troca gira em torno de uma escova a cada um ano e meio. Em alguns locais distantes dos centros urbanos, esta estimativa é ainda pior, chegando a uma escova a cada dois anos e meio e, muitas vezes, famílias inteiras compartilham a mesma.

Em países desenvolvidos e que conseguiram erradicar as doenças orais, o consumo chega a 12 escovas por ano por habitante, ou seja, uma escova por mês. O ideal seria trocar a escova mensalmente, mantendo a mesma com a máxima efetividade. Dessa forma, a escovação será sempre realizada sem o emprego de força exagerada, já que, quando as cerdas vão perdendo eficiência, aumentamos a carga.

Para ficar longe das bactérias que fazem mal à boca, é preciso ir além de uma boa escovação. Cuidar da escova de dente da forma adequada pode evitar problemas como infecções e diarreias. Isso pode acontecer quando, após seu uso, as cerdas não são lavadas corretamente para eliminar todos os germes e bactérias que foram retiradas da boca durante a escovação. Se, além disso, ela ainda for largada úmida e armazenada em um ambiente fechado e abafado, a escova se tornará um meio muito convidativo para que esses micro-organismos se proliferem.
Indica-se o uso de agentes antimicrobianos (enxaguantes bucais) em forma de spray e outros truques para melhorar os resultados contra a proliferação de bactérias, pois espirrar esses produtos uma vez por dia, de preferência depois da escovação noturna, ajuda a manter as cerdas livres das bactérias.

Também é recomendado lavá-las em água corrente para que as bactérias mortas escorram pelo ralo e nunca secá-las em toalhas. O ideal é bater o cabo da escova na borda da pia para que ela fique bem sequinha.

Como evitar o mau hálito?

Quem nunca passou pela situação constrangedora de constatar o mau hálito de uma pessoa no meio de uma conversa? A partir daí acaba a concentração e o jeito é encerrar o assunto, oferecer uma bala ou solucionar o problema de vez contando para ela que seu hálito não está exatamente fresco.

De acordo com estudos, 40% da população brasileira é portadora de halitose crônica e 100% de halitose esporádica. E as causas são diversas: estresse, mudança de hábitos alimentares, higiene oral incorreta, ingestão inadequada de água, e por aí vai. O que muitos não sabem é que o mau hálito quase nunca está ligado a problemas do estômago. Temos três válvulas na região do esfíncter gástrico que impedem o retorno dos alimentos e dos gases do estômago de subirem para a boca.

Uma das grandes vilãs da halitose é a saburra lingual – uma massa esbranquiçada, formada por células mortas, restos de alimentos e bactérias, que se acumula na língua. É aí que ocorre a eliminação de um gás a base de enxofre que causa o mau hálito.

A solução para a halitose está nas mãos do dentista em 80% dos casos, quando a causa está ligada à higiene oral deficiente e problemas dentários como gengivite e periodontite. Por outro lado, sempre é possível prevenir o problema, e a boa notícia é que isso pode ser feito tomando bastante água e fazendo exercícios físicos para se livrar do stress.

A pouca ingestão de água faz com que as glândulas salivares não produzam a saliva adequada – líquido responsável pela limpeza da cavidade bucal. É aí que se desenvolve uma doença chamada xerostomia ou hipossalivação – a saliva fica viscosa e permite o maior acúmulo da saburra lingual. Da mesma forma, o estresse libera hormônios do tipo adrenalina e cortisol que inibem o funcionamento das glândulas salivares e aumenta esse problema. Assim, um meio de evitar o mau cheiro na boca é praticar exercícios físicos para baixar o nível de estresse.

Um ponto de atenção válido é o uso de enxaguatórios bucais que contem álcool, já que causam ressecamento e descamação da mucosa, o que também aumenta a saburra lingual.

Confira cinco dicas práticas para evitar o mau hálito:

1. Realize uma boa higiene bucal diariamente não se esquecendo de utilizar o fio dental;
2. Higienize o dorso da língua com a escova ou raspadores de língua;
3. Evite a ingestão de álcool e o fumo;
4. Não ingira alimentos condimentados frequentemente e faça refeições várias vezes ao dia evitando o jejum prolongado;
5. Invista numa odontologia de acompanhamento mantendo a saúde bucal em dia.

E não esqueça: se o mau hálito persistir, visite um especialista! Ele poderá lhe auxiliar a acabar com essa situação constrangedora.

Fonte: Adaptado de Terra Saúde

Você já realizou um exame periodontal?

Um exame periodontal é a forma fácil de determinar como esta sua saúde bucal e de prevenir doenças graves. No exame, uma micro sonda é inserida entre seus dentes e a gengiva para verificar sua saúde periodontal.

Desta forma é possí­vel diagnosticar com precisão a necessidade de um tratamento precoce da doença periodontal podendo assim evitar problemas futuros como a perda de dentes ou a necessidade de implantes. Este simples exame pode ajudá-lo a conservar seus dentes por toda sua vida.

Todas as pessoas precisam fazer o exame periodontal. Se você nunca fez este tipo de exame converse conosco.

Marque sua avaliação na Odontologia Integrada RS, a clí­nica referência em saúde bucal em Porto Alegre.

Lembre-se: Prevenir é melhor do que tratar.

Escovas dentais elétricas x manuais

Escova dental elétrica é uma escova de dentes que usa energia elétrica para mover a porção das cerdas, normalmente em um movimento oscilante.

Muitos estudam que comparam a eficácia do uso da escova manual e da escova elétrica na higienização da boca concluí­ram que não existia diferença significativa entre elas na remoção da placa bacteriana, quando utilizadas da forma correta e pelo tempo correto.

Porém, para alguns pacientes com destreza manual limitada , a escova elétrica parece ser uma alternativa favorável. Outro aspecto importante a ser considerado em relação às escovas elétricas é o fato de motivar os pacientes para a realização da higiene bucal devido ao fato das pessoas usarem a escova por mais tempo do que a manual, o processo de higiene ser mais simples e proporcionar uma sensação de limpeza prolongada.

Uma boa escova elétrica, deve ter a cabeça pequena com cerdas macias e realizar um movimento vibratório oscilatório.

Notícias recentes

Escova elétrica é mais eficaz que a manual no combate à placa bacteriana
Escovar os dentes com a ajuda de uma escova elétrica pode reduzir substancialmente a formação da placa bacteriana, entidade comum que compromete a saúde bucal. É o que afirmam os autores de uma meta-análise recém publicada pelo sistema de atualização médica UpToDate.
A análise de dados disponí­veis sobre o assunto em banco de dados eletrônicos, como o Cochrane Library, Medline e Embase, dentre outros, mostrou que escovas elétricas são mais eficazes em combater a formação da placa bacteriana que escovas manuais.
Esses dispositivos se associaram também, segundo os autores, a menores í­ndices de gengivite entre seus usuários.

Fonte: UpToDate Software – The Cochrane

**** A equipe da Odontologia Integrada RS testou a escova Sonic Power da Colgate e aprovou… a escova possui cerdas macias e o movimento vibratório/oscilatório é suave, fator que pode prevenir desgastes e retrações gengivais causados pelo uso excessivo de força na escovação.

Cirurgia de Aumento de Coroa Clínica

A aparência dos tecidos gengivais e a proporção gengiva/coroa dentária têm um importante papel na estética bucal da região maxilar anterior.

Anormalidades na simetria e contorno podem significativamente afetar a aparência harmônica da dentição natural ou protética.

A cirurgia de estética periodontal é, algumas vezes, realizada para mudar a dimensão dos dentes anteriores e otimizar o resultado estético do tratamento com novas restaurações coronárias e outros cuidados estéticos dentais.

Em algumas situações clínicas, um simples procedimento pode aumentar o comprimento dos dentes para melhorar a estética.

Para maiores informações faça uma avaliação com nossa especialista em Periodontia, a Dra. Ana Elisa da Silva.

Será um prazer recebê-lo(a).

Odontologia Integrada RS – www.oirs.com.br

Bairro Cidade Baixa – Porto Alegre

Olá! Como podemos ajudá-lo?
Entre em contato diretamente pelo WhatsApp clicando no botão abaixo ou pelo (51) 99214-9690.
Powered by